Dom de Línguas segundo as escrituras e a Tradição.

  • 1Co 14,22 :O dom das línguas é um milagre NÃO PARA OS FIÉIS, mas para os infiéis.

    O Papa São Gregorio Magno comenta esse versículo:
    Estes sinais foram necessários NO COMEÇO DA IGREJA. Para que a Fé crescesse, era preciso nutri-la com milagres. Também nós, quando nós plantamos árvores, nós as regamos até que as vemos bem implantadas na terra. Uma vez que elas se enraizaram, cessamos de regá-las. Eis porque São Paulo dizia:O dom das línguas é um milagre não para os fiéis, mas para os infiéis (I Cor, XIV,22). ( Sermões sobre o Evangelho, Livro II, Les éditions du Cerf, Paris, 2008, volume II, pp. 205 a 209)

    As línguas faladas em pentecostes eram IDIOMAS(At 2,8ss)
    At 2,9
    Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotámia, Judéia, Capadócia, Ponto e Asia,
    10
    E Frígia e Panfília, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
    11
    Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em NOSSAS PRÓPRIAS LÍNGUAS falar das grandezas de Deus.

    O Apóstolo Paulo ao citar o profeta Isaias nos confirma que se referia a IDIOMAS ESTRANGEIROS.

    Na lei está escrito: Será por gente de língua estrangeira e por lábios estrangeiros que falarei a este povo; e nem assim me ouvirão, diz o Senhor (Is 28,11s) (1 Cor 14,21).

    Apesar dos textos bíblicos estarem claros, é bom mostrarmos que dessa forma interpretaram os Santos da Igreja.

    Santo Agostinho Disse:
    No período primitivo, o Espírito Santo caiu sobre quem cria e falava em línguas que jamais havia aprendido. O Espírito concedia-lhes que falassem, e estes eram sinais adaptados a época, pois precisava haver aquela evidência do Espírito Santo em todas as línguas, e mostrar que o evangelho de Deus havia de correr através de todas as línguas sobre a terra. Aquele facto foi feito com evidência E PASSOU. (Fonte: Dez homilias sobre 1ª epístola de João, vol. VII. Os pais nicenos/pós niceno, 6 10)

    O dom de língua aconteceu em Pentecostes para que a Igreja atingisse a unidade e assim o mesmo evangelho era pregado em vários idiomas para que todos tivessem a mesma doutrina. Logo após o acontecimento o próprio livro de atos mostra o resultado do evento em relação a unidade da Igreja At 4,32: A multidão dos que haviam crido era UM SÓ coração E UMA SÓ ALMA

    Como comentou o Papa São Gregorio Magno, o dom de língua não permanece quando a Igreja atinge a unidade. O próprio São Paulo deixa claro que o dom de línguas cessará.
    1Co 13,8 O dom das línguas CESSARÁ
    1Co 13,10. Quando chegar o que é perfeito, o imperfeito desaparecerá.
    1Co 13,13 POR ORA subsistem a fé, a esperança e a caridade - as três. Porém, a maior delas é a CARIDADE

    São João Crisóstomo disse:
    Este lugar está completamente obscuro. A obscuridade provém de nossa ignorância dos actos referidos e por sua cessação, sendo que esse então ocorriam. MAS AGORA NÃO MAIS ACONTECEM (Fonte: Homilias sobre a 1ª aos corintios, vol XII, os pais niceno e pós niceno. Hom 29,2) GEMIDOS INEFÁVEIS(Rm 8,26)

    O dom de língua era idiomas, e não sílabas sem sentidos! Língua dos anjos é o silêncio (Ortho Pisti, São João Damasceno).

    Essa citação de São João Damasceno nos exorta em relação ao termo GEMIDOS INEFÁVEIS(Rm 8,26)
    inefável
    i.ne.fá.vel
    adj (lat ineffabile) Que não se pode exprimir por palavras.

    Este termo vem da palavra grega anekdiegetos e também pode ser traduzida como inexprimível como está na tradução Ferreira de Almeida.
    Geralmente essa passagem de Rm 8,26 é usada de forma isolada e interpretada de forma tendenciosa para subentender que se refere ao dom de línguas, porém se lermos o próximo versículo vemos um significado bastante distinto. Não é nada mais que a intercessão do Espírito Santo por nós perscrutando nossos corações.

    Rm 8, 26: Outrossim, o Espírito vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo INTERCEDE POR NÓS com gemidos inefáveis.
    27.E AQUELE QUE PRESCRUTA OS CORAÇÕES SABE O QUE DESEJA O ESPÍRITO, o qual intercede pelos santos, segundo Deus.
    28.Aliás, sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são os eleitos, segundo os seus desígnios.

    QUERER USAR OS TEXTOS BÍBLICOS DOS ACONTECIMENTOS PRIMITIVOS PARA ASSOCIAR ESSE DOM À GLOSSOLALIA ATUAL É DAR UM TIRO NO PÉ, POIS NEM NO SEU FORMATO ENCAIXARIA.

    Paulo em 1 Corintíos 12,10 nos fala:
    a outro, o dom de milagres; a outro, a profecia; a outro, o discernimento dos espíritos; a outro, a VARIEDADE de línguas; a outro, por fim, a INTERPRETAÇÃO das línguas (1 Cor 12,10);

    Agora veja bem, se é VARIEDADE é porque são diversas línguas diferentes (idiomas), porque não pode haver variedade de línguas dos anjos, pois seria uma única língua.

    Observemos que o verbo INTERPRETAR está ligado a palavra LÍNGUA no plural.

    O engraçado é que o dom de falar em línguas na Igreja como acontecia na época do Novo Testamento era dado para apenas 2 ou 3 pessoas no máximo e um por vez, não pode um grupo falar em línguas de uma só vez, e deve-se ter um interprete que em grego é (ερμηνεύει) que se refere a interpretação de línguas estrangeiras (1 Cor 14,27).

    Obs.: As mulheres falariam em línguas se fossemos estar de acordo com as Escrituras, São Paulo é claro quando diz que na Igreja as mulheres deveriam silenciar-se (1 Cor 14,34).

    NOS ESTATUTOS DA RCC QUE FORAM ACEITOS PELA SANTA SÉ NÃO CONSTAM ESSE FENÔMENO, FOI PURA INVENÇÃO, CONSTATANDO O PERIGO DE COMUNIDADES REGIDAS POR LEIGOS.

    REGIMENTO DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA DO BRASIL

    A Renovação Carismática Católica, através do Escritório Internacional (ICCRS), tem seus Estatutos de Serviço reconhecidos pela Santa Sé, através do Decreto nº. 1.565/93 AIC-73 Oficium Consilium Pro Laicis, conforme o Cânon 116, do Código de Direito Canônico e, doravante aqui denominada simplesmente RCC, é um movimento eclesial da Igreja Católica Apostólica Romana que busca uma
    crescente consciência a respeito da presença e ação do ESPÍRITO SANTO na vida dos fiéis, propiciando a seus membros uma constante e significativa renovação espiritual.

    ANALISEMOS OS OBJETIVOS DA RCC EM RELAÇÃO AOS CARISMAS
    Batismo no Espírito Santo, ou Efusão do Espírito Santo, ou um deixar atuar livremente o Espírito, ou, ainda, uma renovação no Espírito Santo.

    Ordinariamente por isso se entende uma aceitação pessoal das graças da iniciação cristã e um receber força para poder realizar o mesmo serviço pessoal na Igreja e no mundo.
    c) - Fomentar a recepção e o uso dos dons espirituais ( carismas ), não somente na RCC, mas também em toda a Igreja, uma vez que estes dons, ordinários e extraordinários, encontram-se abundantemente nos leigos, religiosos e clérigos, e sua justa compreensão e uso corretos, em harmonia com outros elementos da vida da Igreja, são uma fonte de força para os cristãos em seu caminho até a santidade e no cumprimento de sua missão.

    Obs 1- Os estatutos da RCC falam do uso dos dons espirituais, se o movimento está inserido na Igreja subentendemos que tais dons se referem especificamente aos 7 dons do Espírito Santo: Inteligência, conselho, fortaleza, ciência, piedade, temor de Deus.

    Obs2: A verdadeira efusão no Espírito segundo a Igreja se refere a Crisma confirmação(CIC 1300) e não se refere a nenhum movimento corpóreo ou expressão oral que seja.
    A Igreja Católica não define a necessidade de um segundo batismo, conforme a profissão de fé do Credo Niceno (em latim: Symbolum Nicaenum), ou Credo de Niceia é o credo ou profissão de fé.
    SER INSERIDO NO ESPIRITO SANTO É SE TORNAR UMA SÓ FÉ E UM SÓ ESPIRITO (Ef 4,4-5)

    Ef 1,13 Depois de terdes ouvido a palavra da verdade, o Evangelho de vossa salvação NO QUAL TENDES CRIDO, FOSTES SELADOS COM O ESPIRITO SANTO

    O sacramento da CRISMA acontece depois do batismo para nos selar na unidade.

    Os apóstolos punham as mãos sobre os que TINHAM SIDO BATIZADOS, e recebiam estes o Espírito Santo (At 8, 12-17).

    Algumas vezes em Atos a Crisma era seguida de línguas(Idiomas), S. Paulo batizou em nome de Jesus os discípulos de João e a eles impôs as mãos, para que o Espírito Santo baixasse sobre eles,começaram então a

    FALAR EM LÍNGUAS (At 19, 1-6),ESSAS LÍNGUAS FALADAS EM ATOS ERAM IDIOMAS E NÃO LÍNGUAS ESTRANHAS
    :Pentecostes At 2,10 forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos 11 Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em NOSSAS PRÓPRIAS LÍNGUAS falar das grandezas de Deus.

    Paulo Leitão De Gregorio

Mais link deste tópico

1ª Carta aos Tessalonicensses

7 erros sobre morte, inferno e demônio que não devemos cometer

8 mentiras sobre Deus que os católicos devem conhecer e rebater

A autoridade da Bíblia

A eucaristia e o mistério da hóstia

A Fé em Deus

A feitiçaria “pentecostal” nos terreiros protestantes

A imagem caiu e daí?

A interseção dos santos segundo o evangelho

A oração pelos mortos e o purgatório segundo a Bíblia

A prostituta do Apocalipse pelas Escrituras

A relação entre São José e José do Genesis e a relação entre santa Maria e a nação Israel

A reza repetida e a invocação dos santos.

A Santíssima Trindade evidenciada na Bíblia

Anotações Diversas

Apostasia, Heresia e cisma

As aparições e assunção de Nossa Senhora segundo o evangelho

As bodas da Caná – A Esposa e o Cordeiro

Ateismo Denominacional

Autoridade Apostólica

Baphomet Protestante

Carregar a Cruz

Charles Spurgeon X Claudio Campos

Confissão, sucessão apostólica e tradição

Cruz invertida e o Jesus Zé Ruela protestante

Defendendo Nossa Senhora

Dom de Línguas segundo as escrituras e a Tradição.

E a Salvação veio para todos

Eclesiologia protestante

Esculturas de santos são agradáveis a Deus

Fora da Igreja Católica ninguém se salva

Historia da igreja católica - Parte I

Historia da igreja católica - Parte II

Historia da igreja católica - Parte III

Historia da igreja católica - Parte IV

Historia da Igreja Católica - Parte IX

Historia da Igreja Católica - Parte V

Historia da Igreja Católica - Parte VI

Historia da Igreja Católica - Parte VII

Historia da Igreja Católica - Parte VIII

Historia da Igreja Católica - Parte X

Historia da Igreja Católica - Parte XI

Historia da Igreja Católica - Parte XII

Historia da Igreja Católica - Parte XIII

Historia da Igreja Católica - Parte XIV

Ir alem do que foi escrito

Jesus e os apóstolos usavam as escrituras católicas

Levantar a mão não é conversão

Lutero tinha razão

Manobras protestantes para se auto denominarem Igreja

Na Idade Média os padres não permitiam que as pessoas comuns lessem a Bíblia

Nem tudo está escrito

Novo Testamento = Vida eterna / Velho Testamento = morte

O batismo de crianças no evangelho

O Caminho, a Verdade e Vida.

O celibato sacerdotal

O Novo Testamento também tem uma arca

O OBELISCO

O papado de São Pedro na Bíblia

O poder das Chaves

Objetos Sagrados X Protestantismo

Os Cristãos celebram o Domingo

Os maiores mentirosos da história

Palestra de Paulo Leitão no Canidezinho 1

Palestra de Paulo Leitão no Canidezinho 2

Palestra de Paulo Leitão no Canidezinho 3

Paulo Leitão em defesa da Fé

Por que os católicos celebram missa de 7º dia?

Predestinação

Protestantismo X Igreja

Qual é a igreja de Jesus?

Quaresma

Quem eram os fariseus, os saduceus, os essênios e os zelotes?

Santa Maria: Mãe de Deus e casta

Santo Irineu de Lião X Protestantes

São Vicente de Lérins

Sobre a Ceia do Senhor

Sola Scriptura X Igreja

Sucessão Apostólica 2

Testemunho de Conversão

Tradição + Bíblia

Tudo que a Igreja de Jesus ensina está na bílbia

Vale Lembrar que:

Versículos Diversos


“O dinheiro tem que servir, não governar.
Papa Francisco”

Hoje é Terça-Feira, 26 de Setembro de 2017