IV: Controvérsias dentro da Igreja

  • a) Escândalos de membros da Igreja


  • Mateus 13,24-30; 18,7 – Sempre têm existido escândalos na Igreja, assim como eles têm existido fora da Igreja. Escândalos são inevitáveis, mas ai daqueles que os causa. Isso não deveria nos fazer perder a esperança na Igreja. O mistério do plano de Deus abarca o trigo e o joio para estarem lado a lado na Igreja até o fim dos tempos.
  • Mateus 13,47-50 – O plano de Deus é de que a Igreja (o reino dos céus) é a rede que apanha peixes de todos os tipos, bons e maus. Deus revelou-nos isso para que nós não fiquemos desencorajados pelos membros da Igreja que são infiéis.
  • Mateus 16,18 – Não importa como é pecadora a conduta que os membros tenham, Jesus prometeu que as portas da morte não prevalecerão contra a Igreja. O joio que o inimigo semeou no meio do trigo e que causam os escândalos, não pode afetar a Igreja em si, mas somente balançar a fé de muitos de seus membros que são ignorantes.
  • Mateus 23,2-3 – Jesus reconhece a autoridade de ensino dos escribas e fariseus, mesmo eles sendo pecadores e não seguirem o que eles mesmos ensinam. Nós vemos que a maldade dos fariseus não minimizava sua autoridade de ensinamento, pois eles sentaram na “cathedra” de Moisés.
  • Mateus 26,70-72; Marcos 14,68-70; Lucas 22,57; João 18,25-27 – Pedro negou Cristo três vezes, ele ainda foi escolhido para ser o líder da Igreja, e ensinou e escreveu infalivelmente.
  • Marcos 14,45 – Judas foi infiel por trair a Jesus, o Filho de Deus. Mas o seu apostolado continuou autêntico e os Apóstolos elegeram um sucessor para ocupar o seu cargo; e isto não enfraqueceu a Igreja.
  • João 14,8-9 – Filipe tinha uma firme fé em Jesus. Nem por isso deixou de ser um Apóstolo, e logo depois de Pentecostes vemos que pregou infalivelmente na cidade de Samaria (Atos 8,5-40), e dali por diante, seguido por prodígios e milagres.
  • João 20,24-25 – O Apóstolo Tomé estava sem fé, infiel, negando a acreditar na ressurreição de Jesus. Ele ainda ensinou infalivelmente na Índia e também forma, juntamente com os outros 11, o fundamento da Igreja.
  • Romanos 3,3-4 – A infidelidade dos membros não anula a fidelidade de Deus e a ação do Espírito Santo na Igreja.
  • Efésios 5,25-27 – Assim como Jesus Cristo tem duas naturezas, uma humana e uma divina; a Igreja, Sua Esposa, é também de ambas, humana e divina. Ela é a Esposa Santa e sem mancha de Cristo, com membros humanos pecadores.
  • Encíclica Mystici Corporis, §64 – «E se às vezes na Igreja se vê algo em que se manifesta a fraqueza humana, isso não deve atribuir-se a sua constituição jurídica, mas àquela lamentável inclinação do homem para o mal, que seu divino Fundador às vezes permite até nos membros mais altos do seu corpo místico para provar a virtude das ovelhas e dos pastores e para que em todos cresçam os méritos da fé cristã. Cristo, como acima dissemos, não quis excluir da sua Igreja os pecadores; portanto se alguns de seus membros estão espiritualmente enfermos, não é isso razão para diminuirmos nosso amor para com ela, mas antes para aumentarmos a nossa compaixão para com os seus membros.»
  • I Timóteo 5,19-20 – Paulo reconhece que os presbíteros da Igreja podem ser infiéis.
  • II Timóteo 2,13 – E mesmo se nós formos infiéis, Deus permanece fiel, porque Ele não poder negar-Se a Si mesmo, pois, Deus é incapaz de mentir.
  • II Timóteo 2,20 – Numa grande casa não há somente utensílios de ouro e de prata, mas também de madeira e de barro, alguns para uso nobre, alguns para o uso vil.
  • Jeremias 24 – O plano de Deus inclui ambos os figos, os bons e os maus. Os bons figos serão recompensados, e os maus figos serão descartados.
  • b) Membros rebeldes



  • Atos 20,29-30; II Pedro 2,1 – Paulo e Pedro disseram que se infiltrariam lobos cruéis, falsos doutores na Igreja para tentar derrubá-la, espalhar heresias e tentar arrebatar o rebanho, confundindo os fieis. Isso não pode enfraquecer a nossa fé, mas antes, devemos ser mais zelosos em conhecer e seguir os ensinamentos verdadeiros do Magistério vivo da Igreja: do sucessor de Pedro, o Papa, e dos bispos em comunhão com ele.
  • I Coríntios 11,19 – O Espírito Santo nos previne, por meio do Apóstolo, que deveria haver heresias para que aqueles que são verdadeiros virtuosos e aprovados na fé se manifestem a favor da verdadeira e santa doutrina de Cristo. Já o Senhor Jesus Cristo nos disse que veio trazer a separação (Lucas 12,51). Assim, desde agora, já são desmascarados e separados os cabritos das ovelhas. Aquele que não segui a doutrina de Cristo é exterminado do meio povo (Atos 3,23). É este o motivo de tantas denominações sendo criadas, uma após outra, foras das pastagens do Aprisco do Bom Pastor.
  • Romanos 16,17; Tito 3,10-11 – O Apóstolo nos recomenda desconfiar dos que causam divisões apartando-se da doutrina de Jesus Cristo e manda que evitemo-los, “visto que esses tais são perversos que, perseverando nos seus pecados, se condenam a si próprios.”
  • II Coríntios 11,13-15.26; Gálatas 2,4; Judas 1,4.20 – Aqui Paulo e Judas dizem que naquele tempo, já na Igreja primitiva, haviam se introduzido esses falsos apóstolos e salsos irmão. Isso não é motivo para também nós nos rebelarmos e sair fundando denominações após outras. Isto se chama Protestantismo. Não devemos seguir esses falsos doutores e apóstolos, verdadeiros falsificadores da palavra de Deus (II Coríntios 2,17), rebeldes ao Magistério vivo da Igreja; renegando ao Senhor Jesus Cristo e Sua doutrina, inventam para si próprio, um outro Jesus, diferente Daquele que a Igreja Católica tem pregado desde os doze Apóstolos (II Coríntios 11,4).
  • Apocalipse 2,9-10.13-16.20-25; 3,9-11 – O Senhor nos exorta a não seguir esses falsos doutores que espalham suas heresias por toda a parte, doutrinas perversas de satanás. E manda-nos guardar íntegra a verdadeira doutrina de Sua Igreja até o fim, para então recebermos o prêmio da vida eterna.
  • c) Os gloriosos templos da Igreja Católica


  • I Reis 6,7-8 – O Senhor manda-nos construir elaborados e belos lugares de culto. Alguns não-católicos pensam que isso é uma controvérsia e o dinheiro deveria ser dado aos pobres; mesmo não havendo nenhuma organização que faça mais pelos pobres do mundo que a Igreja Católica. A Igreja Católica constrói os templos com beleza porque neles ela serve à celebração da glória de Deus (Efésios 1,11), o Santo Sacrifício de Cristo (a Missa), e Cristo Rei continua com Sua real presença nas Sagradas Hóstias que são guardadas nos sacrários para ser adorado também após a celebração da Santa Missa. Deus deve ser honrado não somente em nosso interior, mas também com o exterior.
  • Mateus 26,8-9; Marcos 14,4-5; João 12,4-5 – Comentários negativos a respeito da beleza da igreja são como os discípulos – em especial Judas traidor – reclamando da mulher que ungiu a cabeça e os pés de Jesus com óleo que custava muito dinheiro. Jesus deseja que nós O honremos com nossos melhores presentes, não por Ele, mas por nós mesmos, de modo que demonstremos o nosso respeito e amor para com Ele.
  • Mateus 26,10-11 – Jesus diz que nós temos os dois deveres, honrar a Deus e dar aos pobres – uma vida equilibrada de reverência e caridade.
  • Isaías 60,5-9.16-17 – As críticas dos protestantes contra as riquezas que são usadas na construção dos templos da Igreja Católica são sem sentido. Porque isso foi profetizado. Se fôssemos levar em conta essa crítica dos protestantes, teríamos de aceitar que Isaias foi um falso profeta, e que não se cumpre na Igreja de Cristo, a Católica, a profecia a quem é dirigida todo o capítulo 60.
  • Mateus 10,24-25 – Mais ainda. Os católicos não têm que ficar vergonhosos ou anexados por essas críticas, mesmo que com isso, os protestantes abram a boca para dize que a besta, meretriz, prostituta ou a babilônia do Apocalipse, se refere à Igreja Católica (por ela ter riquezas materiais: os seus gloriosos templos), ao contrário, devem é se alegrar no Senhor por estarem sendo humilhados pelos homens, assim como o Divino Mestre foi. Jesus disse claramente que Sua Igreja seria muito mais atacada do que Ele. Os protestantes são os verdadeiros descendentes dos fariseus e boca do dragão que ataca a Igreja de Jesus (Apocalipse 12,15-17).
  • «Certa é esta doutrina, e quero que a ensines com constância e firmeza, para que os que abraçaram a fé em Deus se esforcem por se aperfeiçoar na prática do bem. Isto é bom e útil aos homens.» (Tito 3,8)
  • «Afastamos de nós todo procedimento fingido e vergonhoso. Não andamos com astúcia, nem falsificamos a palavra de Deus. Pela manifestação da verdade nós nos recomendamos à consciência de todos os homens, diante de Deus.
  • Se o nosso Evangelho ainda estiver encoberto, está encoberto para aqueles que se perdem, para os incrédulos, cujas inteligências o deus deste mundo obcecou a tal ponto que não percebem a luz do Evangelho, onde resplandece a glória de Cristo, que é a imagem de Deus.
  • De fato, não nos pregamos, a nós mesmos, mas a Jesus Cristo, o Senhor.
  • Quanto a nós, consideramo-nos servos vossos por amor de Jesus. Porque Deus que disse: Das trevas brilhe a luz, é também aquele que fez brilhar a sua luz em nossos corações, para que irradiássemos o conhecimento do esplendor de Deus, que se reflete na face de Cristo. Porém, temos este tesouro em vasos de barro, para que transpareça claramente que este poder extraordinário provém de Deus e não de nós.» (II Coríntios 4,2-7)
  • «Guardai-vos, pois, de recusar ouvir Aquele que fala. Porque, se não escaparam do castigo aqueles que Dele se desviaram, quando lhes falava na terra, muito menos escaparemos nós, se O repelirmos, quando nos fala desde o céu.» (Hebreus 12,15)
  • “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

    diz Jesus Cristo (João 8,32).


    “Contra a verdade não temos poder algum” (II Coríntios 13,8).

  • Todos os direitos reservados? NÃO!

    É permitida a livre cópia e reprodução, tanto de todo o conteúdo, como também de apenas parte dele. Se você viu erros na gramática, ou em pontos doutrinários, por favor, contate o ‘co-autor’ pelo «escrituracatolica@live.com» para que ele possa corrigir!

“Antigamente, as pessoas eram mais resignadas ao sofrimento e à cruz. Hoje, há a ilusão de conseguir vencer o sofrimento, a dor e a morte por meio da tecnologia... e queremos ser felizes aqui e agora. Mas, Jesus nunca prometeu a felicidade aqui, quem promete isso é o diabo.
Padre Paulo Ricardo ”

Hoje é Terça-Feira, 26 de Setembro de 2017