Por que tantos católicos deixam a Igreja?

  • Pontos Importantíssimos :

    * Nós temos protestantismo dentro da Igreja Católica

    * Quando os protestantes acham que estão dialogando com a Igreja católica na verdade estão dialogando com o ramo protestante que está dentro da Igreja Católica.

    * A saída destas pessoas da Igreja Católica significa simplesmente mudança de endereço e não de mentalidade. Inúmeras pessoas já eram protestantes enquanto ainda se achavam católicas.

    * A essência do protestantismo é que cada protestante é seu próprio Papa, ele mesmo tem o critério de interpretação infalível da sagrada Escritura e daquilo que é a palavra de Deus.

    * Nós Católicos cremos que o Nosso Senhor Jesus Cristo deixou Pedro com um serviço humilde de interpretar de forma infalível as Sagradas Escrituras de tal forma que cada Papa ao interpretar infalivelmente as Sagradas Escrituras e a Tradição da Igreja está prestando um serviço ao Católico.

    * Um Papa só pode fazer este serviço de interpretação infalível das Sagradas Escrituras em sintonia com os seus numerosos predecessores e se um Papa declarar infalivelmente algo contrário ao que foi declarado infalível no passado ou ele não é Papa, é simplesmente um herege, um apóstata ou todo o Edifício da Fé Católica irá cair por terra será o colapso total.

    * Não pode existir contradição no magistério pontifício e se houver uma contradição é porque ou nós não entendemos direito aquilo que foi dito no passado ou nós estamos traindo a essência da Igreja Católica.

    * O Concílio do Vaticano II não poderia e não o fez, contradizer o Concílio do Vaticano I e nem o Concílio de Trento, pode-se complementar, apresentar a fé de sempre de uma forma nova, renovada, mas ele não pode mudar os ensinamentos da Igreja.

    * O Papa não é um déspota, não é um tirano arbitrário e nem um oraculo "a fonte da revelação". A fonte da Revelação é nosso Senhor Jesus Cristo e aquilo que ele deixou para os seus apóstolos para ser transmitidos ao longo dos séculos a igreja presta o serviço de interpretar aquilo que foi deixado. Assim o Papa interpreta a palavra de Deus com autoridade e em sintonia com os seus predecessores.

    * Quando vemos que os protestantes negam a autoridade do Papa, vemos um sintoma claríssimo que cada protestante é seu próprio papa, isto é o princípio do livre exame das escrituras proclamado por Calvino onde cada um pode interpretar da maneira que quiser onde cada um é seu próprio papa, de forma que este espírito sendo cada vez mais incentivado em meio a alguns grupos de fiéis nós estamos diante de um fenômeno de neo-protestantismo dentro da Igreja Católica onde estas pessoas já deixaram de ser católicos a muito tempo e são neo-protestantes que interpretam a fé como se eles mesmos fossem o próprio Papa.

    PADRE PAULO RICARDO

“O dinheiro tem que servir, não governar.
Papa Francisco”

Hoje é Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017