O Papa tem poder pleno e supremo na Igreja pela eleição legítima por ele aceita, junto com a consagração episcopal. O Romano Pontífice tem o poder ordinário sobre todas as Igrejas particulares e demais entidades. Contra uma sentença ou decreto do Papa, não há apelação, nem recurso.


“Tanto as Sagradas Escrituras como a Tradição e o Magistério atestam para nossa certeza de fé que em torno de Pedro, o Senhor nos congregou a sermos membros de seu Corpo Místico que é a Igreja. Podendo assim exclamarmos com convicção:
Esta é a única Igreja de Cristo que, no Símbolo, confessamos una, santa, católica e apostólica¨ (São Cipriano)”

Hoje é Quarta-Feira, 20 de Fevereiro de 2019